Leão, o filho do Sol


No centro de um Sistema, de uma galáxia chamada Via Láctea, fica o líder Sol. Dono de muitos núcleos, os quais ele batizou de planetas.
Mas no centro do Sol, dentro dele, há uma poderosa força em ascensão. O filho do próprio Sol jaz em uma meditação profunda dentro de seu pai.
Com uma característica juba que esvoaça em meio a raios ultravioletas e músculos cabeludos que refletem um brilho incandescente o filho do Sol fica sentado, de olhos fechados, apenas acumulando a sua força, que vem toda da iluminação de seu pai.
O Sol batiza o seu filho, Leão é o nome da cabeluda criatura. Num sussurro de seu pai falando o seu nome os seus ouvidos aguçaram e absorveram aquela informação e, a partir disso, o Sol começou a falar, internamente, com o seu filho:
- Enquanto tu cresces, meu filho, eu te darei os mais preciosos conselhos sobre liderança. Tu serás o líder de um poderoso grupo, o qual delegarei uma importante missão, em um futuro não tão próximo.
- E o que devo fazer, meu pai? — perguntou Leão, através de telepatia.
- Um líder não pode dispor de palavras vazias. Precisa juntá-las aos atos, ao coloca-las em prática. — respondeu o grande globo flamejante.- Além do mais, tu precisas conhecer o conceito mais importante de todos, meu filho. O conceito de vencer sem lutar.
- Vencer sem lutar? Isso me parece impossível!
O Sol gargalhou um pouquinho, mas logo retomou:
- Lembra-te sempre disso, meu filho: se conheces os outros e conhece a ti mesmo, nem em cem lutas correrás perigo, se não conheces os outros, mas conhece a ti mesmo, perderás uma luta e ganharás outra; se não conhece os outros, nem a ti mesmo, correrás perigo em cada luta.
- Eu conseguirei fazer isso, eu sou o melhor!
- Não, Leão! Sendo meu filho, creio que te acharás muito superior aos outros, mas isso não é verdade. Tu tens de conhecer o outro tão bem quanto te conheces, pois só assim não correrás riscos em batalhas vindouras.
- Tudo bem, foi um erro grotesco, pai. Mas às vezes eu não consigo conter isso. Parece que está sempre comigo esse orgulho de ser eu.
- Se tua personalidade é assim, então, perfeito! Mas não deixe o otimismo morrer pelo egoísmo. — voltou a alertar o Sol.
- Farei o possível para alcançar a excelência da liderança, meu pai.
- Lembra-te sempre de ouvir os outros, meu filho. — continuou o grande globo dourado. — Saber ouvir é a base de um relacionamento saudável para com os seus colegas. Preze sempre pelo trabalho em equipe, pois é muito mais fácil resolver um problema coletivamente do que sozinho.
- Tudo bem, saber ouvir e saber trabalhar em equipe. — disse Leão, mais para si mesmo do que para o Sol.
- Somente lute após fazer uma estimação do terreno e das situações encontradas. Aquele que conhece primeiro a medida do que está distante e o que está perto sempre ganha. Está é a regra geral da guerra.
Algo terrível acaba de acontecer, entre Vênus e Marte um novo aparente planeta parece surgir em meio de uma escuridão absurda. O Sol tenta radiar como nunca radiara antes, Leão sente os raios de seu pai fulgurando muito mais intensamente do que nunca, mas não surte efeito diante tamanha escuridão.
O Sol fala para Leão rapidamente:
- Tu terás que liderar um time que recrutarei agora. Creio que para um pequeno planeta tu já estejas preparado para enfrentar.
- Eu dou conta disso, pai!
Depois de um tempo de silêncio o Sol exclama um som ensurdecedor que reverbera pelo cosmos:
- As Trevas emergiram, eu preciso das forças! Regentes, dar-me-ão tuas forças!
Leão sabe que sua missão começará em instantes.