Nem tão aleatório assim



A vida faz do homem um cara mal
Nós evoluímos do neandertal
Já eu, de fato, sou um cara normal

Mas a vida me fez um cara do bem
Posso fazer várias coisas também
Com o potencial de um superman

Muitas vezes as lágrimas me brotam
Porque as escolhas da vida me optam
Por tristezas, pois alegrias boicotam

A dedicação me faz andar a pé,
Paciente, em um mundo de carros
Onde a alegria, às vezes, dá marcha ré

Pra eu fumar uma carteira de cigarros
Sabem, a fumaça me faz pensar melhor
Apesar de matar a mim e ao meu redor

É trágico pensar em coisa desse tipo:
"O que nos da prazer também nos mata"
Como uma pessoa magra fazendo uma lipo

Às vezes não sei que a felicidade é barata
Mas então me lembro daquela fumaça
Que tiro da minha boca ao tragar a desgraça

Nosso corpo é apenas uma carcaça
Como uma piada que perde a graça
Sem mais efeitos, nós viramos pó

E, junto as estrelas, faremos um nó
Unindo o compromisso do nascimento
Ao som das pessoas num único lamento






Um comentário:

  1. Muitas vezes as circunstâncias nos fazem duvidar da nossas ações no dia à dia... Me identifiquei com o poema, Parabéns Evezel.

    ResponderExcluir

Pages