O comediante

Self Portrait: The Other Side of the Mirror by InstilleadPhear

O mundo era preto e branco, não existia cor, mal existia vida. Todos os habitantes faziam suas funções e voltavam para casa, não havia interação, não haviam gargalhadas, mal haviam sentimentos. Os cachorros não mais latiam, os passarinhos não mais cantavam, os gatos não mais miavam, pois ali mal havia vida.
Um homem cansado de um longo dia de trabalho retorna para casa, ele quer descansar. Mas algo logo o chama atenção. Uma bolotinha de cor vermelha, que nunca foi notada por ele estava jogada ao chão, naquela vastidão sem cor. Um pequeno pontinho vermelho. Logo o homem pegou essa bolotinha vermelha e colocou sobre o nariz. Ele sentiu a vida novamente. Cores começaram a tomar forma em seu corpo, uma imensidão de cores que mal daria para imaginar, e tem mais! Por onde ele passava, colorido também deixava. Decidiu então dar a volta no mundo.
O homem saiu de casa, e por onde ele ia a vida voltava a existir. Os cachorros voltavam a latir, os passarinhos voltavam a cantar e as criancinhas gritavam sorrindo em sua volta: “Sr. Palhaço, Sr. Palhaço, o senhor é muito engraçado!”.
O Sr. Palhaço não parava mais, ele decidiu colorir o mundo e assim o estava fazendo. Sentia isso, pois agora ouvia até os adultos conversarem, via muitos dançarem, mas o mais importante: os via sorrir!
Depois de quase uma vida colorindo a tudo e a todos ele terminou sua tarefa, pois agora voltara pra casa.

O Sr. Palhaço sentou na sua cadeira, a bolotinha vermelha caiu de seu nariz e ele voltou a ser preto e branco.