Coração Rubi

Imagem de domínio público

O Vermelho na forja onde nosso amor foi criado ficou mais forte
Não foi efêmero nem falso, somente reminiscência e não sorte
As chamas ofuscam sem fervor, lapidando dois corações de rubi
Onde na estreita prisão corpórea duas almas se encontram por ali

Os olhos remetem divinas lembranças já vividas antes
Em uma vida passada onde esses dois seres foram amantes
Não sobram dúvidas que as flechas de Eros não são errantes
Conduzidos pelo vento Zéfiros, no céu bailam irradiantes

Agora os dois tornam-se um só, não acreditam que seu amor virará pó

Guiados pelo mesmo caminho, pela mesma voz...