A Divina Comédia



Ao céu coberto de nuvens nasce o sol, radiando tristeza, pequenas lágrimas hão de cair, no rosto pálido do ser vil, as lágrimas hão de cair...
Pálido como a brisa que há de chegar à minha alma, quem sabe um dia, lágrimas irão cair de alegria, orgulho... A divina comédia...
Belos, cobertos, de certo, como os corações abertos, irão acolher-nos, sentimentos diversos...
Em guarda, armada, celeste vanguarda, a cor meio parda, no rosto da graça que me diz a desgraça, da lágrima que traça caminhos em massa.